Meu amigo Francisco

Existe um motivo para que eu leia este livro. Existem dois motivos para meu amigo Francisco não ler aquele artigo. Existe um motivo sério para Cristiano estar apaixonado por Madalena. Não consigo entender por que Isabel não casou com Cassiano. E a lógica desta separação, nenhuma lógica. Existe uma forma de chegar a este resultado. E não existe nenhum motivo para que eu assuma um novo compromisso.

Todas as rugas atrapalham a geografia do meu rosto. Se estou a rir, digo: a vontade é chorar. Todas as leituras na comoção. As incompreendidas, mais importantes. O prazer por Miller é incompatível com Clarice, e assim Philip Roth encerra aquele espetáculo americano. Por que ler Saramago? Comprei Guimarães Rosa, e quero voltar ao Machado de Assis. Nunca fui tão jovem! Nem tão atrapalhada! Perder tempo com tanto tempo!

E tu não estás ao meu lado. Velho como eu, o meu Francisco argentino! A reza purifica. Pulo amarelinha, penso Sábato! Não Borges! Leio deitada na grama em baixo do jacarandá. Durmo com estrelas acordo com a lua. Sinto bom cheiro! Magnólia. Cinamomos. Escrevo para despontar apequenar. Hoje vamos todos ao teatro.

Elizabeth M.B. Mattos – 2013

Um comentário sobre “Meu amigo Francisco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s