Empilhar, entulhar

 

Encaixotar, embalar. Enrolar. Varrer. Deixar vazio. Guardar. Selecionar. Excluir. Rasgar. Este ritual  oprime. A gaveta remexida. A presença escondida. A surpresa! Toda a saudade. A escassez oprime. Oprime o desejo contido. A cópia, o modelo estereotipado. Oprime o diabo do espelho. O vestido manchado. A manta azul no cabide. Os chinelos. A escova de dente. O pente. A lata dos chocolates. As fitas na mesa. Oprime o segredo. Oprime a preguiça. Incapacidade, ilusão frustrada, a idiota vaidade. Este mesquinho egoísmo e esta opaca inconsciência. Oprime não ter compreensão, nem o espetáculo inteiro, só o palco. A palavra dele, a voz, o cheiro, a roupa, a ausência, o silêncio, os remédios, o casaco xadrez. Por que não aceitar com prazer o que terminou? Não olhar o fogo, e deixar para traz só as cinzas deste  incêndio. E o ponto final.

 

 

 


 

4 comentários sobre “Empilhar, entulhar

  1. Tem q deixar fluir e vc vai um pouco junto, afinal fez parte de vc, mas levantar a cabeça e sacodir o poeira, não é fácil… o tempo cura ,o tempo passa, o tempo te dá novas oportunidades…
    Bj, M.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s