O mesmo

Crianças estão no tempo, hora e lugar certos. Aprender a cada olhar, gesto, a sensação de pertencer. O jovem, ansioso, quer sair. Estar, mas partir. Inventar. Avançar. O limite sem limite das sensações, a igualdade perfeita do desigual. Tem pressa… O adulto, medo. Medo deste mesmo limite, de não estar onde pensa estar, pressa em se confundir… E corre, corre pro mesmo lugar conhecido, limitado, contra o tempo. Medo do futuro. O desencontro fatal do conhecido encontro… Elizabeth M.B. Mattos – Torres – 2014002 (9)

 

001 (7)Fotos de Ana Maria Menna Barreto Vianna Moog

 

Um comentário sobre “O mesmo

  1. Eu tinha a noção duma beleza
    certeza de que dela eu era parte
    desejo da conquista desta arte
    que longe de entendida pode ser
    porque toma o longo de uma vida
    e sendo ela própria a possuída
    é por nós assim incompreendida
    na única razão de se viver… AMOR E ARTE (Devon, Pa. 4/7/09),no PASSATEMPO 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s