Nomes da memória

Dia de comer dois pastéis. Claro, tomar cerveja, depois espumas na banheira. Folguedos. Nada. A tarde foi se indo para terminar neste pôr do sol grandioso: Rio Grande do Sul, e África. Será? Vontade escondida, como diria Lygia Bojunga Nunes, em histórias de gordas, e grandes vontades… Vontade de viajar. Amarras. Ancorada, isolada. De noite, vinho. Velas. E agora a meia lua…
Biografia? Escrever esvaziado…Nomear? Vianna Moog versus Iberê Camargo, Almeida Lima, Lopes de Almeida, Menna Barreto, Veríssimo, Vitor Hugo, ou Petrópolis? Vargas, Dionélio Machado, Sérgio, Dona Ondina, piano. Frignani, Marco. Gianfranco. Modena. Itália. Esquisitas histórias. São Paulo. Minas Gerais. Voam, apitam os trens. Glauco Rodrigues? Carmélio, Danúbio Gonçalves. Paulo Hecker Filho. Termina, e começa. Francês. Edy Lima. Françoise Hardy, Petrópolis. Porto Alegre. Rio de Janeiro. Rio Pardo, Ipanema, ou Botafogo. Santa Cruz do Sul. Petrópolis. Piscina, barrancos, bonde. Nossa Senhora das Graças. Cônegas. Santo Agostinho. Torres. Praia, Bom Conselho. Rio de Janeiro. Dodge. Fotos. Cartas. Copacabana. Paris. Limoges. Advogado. Processo. Casa. Divórcios. Maridos. Namorados. Escrita, Hemington…Despedida. Amigos. Encontros e desencontros. Livros, textos. Papel, caneta tinteiro… Máquina de escrever.

Um comentário sobre “Nomes da memória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s