amor não tem posse

frutas galho e alho

Inverno doce de sol e amenidade. A caminhada alegra. Pitangueira florida. Amoreira carregada, ramo avermelhado, madura azul … no prazer fotografo desastrada. Excesso. Ninguém domina ninguém, nem sentimento. Somos o que somos, surpreendentes. De repente se ama enlouquecido por inteiro despedaçamos aos sessenta aos setenta aos oitenta e aos noventa. Não tem risco ou parêntese, ou linha que limite. O amor não tem posse … amoras festejam  o sol. Elizabeth M.B. Mattos, Torres julho de 2017.

 

2 comentários sobre “amor não tem posse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s