paixão desvairada

A SOCIEDADE DOS SONHADORES INVOLUNTÁRIOS

José Eduardo Agualusa

A impressão geral não era de decadência, e sim de um fausto fatigado, talvez por causa do luxo daquela luz magnífica, que entrava livremente pelas enormes janelas sem cortinas e reverberava nas paredes.”(p.15)

Só tenho duas camisas, duas calças, duas meias, duas cuecas e um par de sapatos. Ter consome muita energia. Vigiar o que se tem consome ainda mais, desgasta, corrompe a alma. Bom mesmo é desfrutar. Eu não quero o veleiro, quero a viagem, não quero  o disco, quero a canção. Entendes? […] Sofro dessa ânsia de não ter […] A minha maior ambição é ter cada vez menos. quem nada tem, tem mais tempo para tudo o que realmente importa.” (p.15)

” – A paixão é um instante de desvario.” (p.15)

Talvez amanhã, … hoje saudade fervente. Desordem espalhada: ser organizada, precisa e tranquila.

luxo daquela luz magnífica

mais tempo para o que importa

e, respirar, respirar

sol e sono

saudade do amor que eu amo

pausa.

E.M.B. Mattos – fevereiro 2018

MARAVILHOSA ESTA

Francisco Brennand Recife/ maio de 2017

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s