José Eduardo Agualusa

“segunda-feira, 14 de setembro de 1998

Olho para trás, para o que sobrou em mim da minha vida, e não me recordo de alguma vez ter sido tão feliz como sou agora. Não me recordo de ser feliz. 

Terça- feira, 15 de setembro de 1998

[…] Ela entrou, baixou as alças do vestido e deixou que este deslizasse até ao chão. Ficou nua. Gosto de teu olhar quando me dispo – disse. – Vestida com esse olhar sou invisível.” (p.76) A sociedade dos sonhadores involuntários –  José Eduardo Agualusa – TsQuets Editores – Planeta 2017

desordem dois

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s