exposição

Arte imita vida, mas a vida sempre supera a arte, – repetido chavão. Penso exposição! Exposição da figura do sentimento: expor-, mostrar como sou,  objeto coisa, objeto homem. Quando há exposição estamos sujeitos ao julgamento. Expor é permitir que o outro veja, analise e acrescente através da sua sensibilidade, percepção. Evidente ao primeiro olhar ou a muitos olhares …, e surge outro detalhe. Falta coragem para nos mostrarmos por inteiros. Escondemos através de um símbolo, de um recuo, e nunca nos despimos. Temos medo de dizer se um quadro, um desenho, uma expressão é ou não bonita, boa …, pouco de verdade, muito de passado, de ideia. De repente escrever pode ser desnudar. Dizer é exposição. Angustia transborda. Palavra atropela, queima, adoece. E o sentimento, tua mão. Desperto …, acordo. Beth Mattos – agosto 2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s