sustos

A perna dói por dentro, como um grito desgovernado:sinto. As costas, os calcanhares. E não durmo. O pescoço, e os sustos do corpo se apertam malcriados. Para ordenar, limpar e prazeirar preciso de energia e paz. Beth Mattos – Porto Alegre Quero um lugar que exista…, não mais minha folclórica vida de faz de conta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s