registro da memória

alma cansa mais (2018-01-09 19:54)

O corpo resmunga geme inquieto, e se espreguiça no cochilo. Seguiria polindo se apenas ele,o corpo, reclamasse. Mas alguém mais reclama, boceja, cochila e se estica, a alma.  Orgia de amorosa loucura!

Sem noivo, sem casamento, não fui ao Rio de Janeiro. Os cadetes galonados dançam com as moças-debutantes. Paulo Roberto Pegas deveria ter sido meu par, mas… (curiosidade), dançou foi com Suzana. Majestoso acontecimento no Palácio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro. Meus quinze anos eram insuficientes, os vinte anos da irmã, melhores. Não viajei, aquela valsa não dancei. Somos feitos de tantas coisas que não fizemos / apenas sentimos…

…, histórias! O hoje, o momento certo, é agora. Tu dizes que tu me gostas, ou que me sonhas, fantasias…, histórias. Eu me apaixonei pelo amor impossível, e somos nós! Da memória o registro. Elizabeth. M. B. Mattos – março de 2019  Torres. Volta pra mim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s