convencer

Livros, esculturas, e estes sonhos de entender por dentro, por fora, a busca da expressão, a necessidade da palavra é uma projeção. O feito, o trabalho, o resultado, o esforço. Quando penso no livro impresso, penso no fruto  maduro/completo/ inteiro e já no sabor… As goiabas colhidas ao longo do passeio fazem pensar na geleia, no amarelo e no rosado, no verde da folha. Perfume e resultado… Estou divagando, eu sei. Na Travessa Canoas, em Santa Cruz do Sul tínhamos duas goiabeiras adultas, poderosas, enormes…E a história daqueles anos voltam. A casa de venezianas verdes, o pessegueiro de jardim que ocupava a janela do quarto maior como se fosse uma tela impressionista. O gramado do quintal, a gritaria dos meninos, o fogo da lareira, as aulas de francês e também de português aos estrangeiros. Eu entusiasmada, inteira. O outro mundo. Elizabeth M.B. Mattos – maio de 20200, Torres e a memória. Com os anos (não vou usar envelhecer / detestavas estas súbitas nostalgias pelos textos) sinto saudade de todos os passados. Sabes por que queria tanto beber aquele café, entrar nas tuas histórias? Para poder pincelar as minhas. Foi tão rápido / apressado te encontrar!

Para convencer os outros, você deve convencer antes a si própria, e uma atitude conciliatória, ou até mesmo de falso entendimento – e, portanto inevitavelmente superficial – não é útil a criatividade.” (p.33)  Escritos e Entrevistas 1923-1997 Cosac&Naify

louise capa 2

célula A descrição do trabalho: “A peça é uma célula, um cubo de dois por dois por dois metros. Ela tem o aspecto geral de uma cela de prisão […]”, e o texto se alonga minucioso na descrição, assim a imagem transborda… “Primeiro há o medo, o medo da existência. Depois vem um enrijecimento, uma recusa de enfrentar o medo. Então vem a negação. O terror de encarar a nós mesmos nos impede de compreender e nos sujeita à repetição e a representação. É um destino trágico. Os espelhos se sobrepõem. Eles interagem, dando uma visão múltipla do mundo. Os espelhos refletem as várias realidades difíceis, uma pior que a Sabes por que queria tanto beber aquele café, entrar nas tuas histórias? Para poder pincelar as minhas. Foi tão rápido / apressado te encontrar!

je t aime

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s