vento

Saí para te procurar, tinhas dito que virias, fui a caminhar, desconfiada. Desacredito que viesses, mas eu fui. Sentei, naquele primeiro banco, perto dos hibiscos, na beira da lagoa. Fiquei. Esperei, e fiquei. Demoraste, desisti de te esperar. Não sei o que te acontece, não vieste. Desisti de te esperar quando o vento chegou. O vento grita. Encrespa a lagoa. Lembras? Venta tanto por aqui, talvez já tenhas esquecido… No verão não ventava. Chovia de tarde, e no outro dia, o sol. Íamos para a praia: eu para o mar, tu para as canchas…Beth Mattos – agosto de 2020 – Torres

2 comentários sobre “vento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s