terapia

A possibilidade de remexer nestes sentimentos já estraçalhados, destas constantes fugas, deste desespero colado na pele pode ser a dor daquele vazio tão mencionado, tão sem sentido porque inútil, e a enorme grandeza do nada. Todos estes anos e outros passados e futuros anos terão o mesmo efeito degradante de inferno. Existe um tempo colorido, os pintores sabem descrever o que as palavras não dizem quando usam cinza, preto, marrom, e aquele escuro infinito de onde surge uma nesga de cor / luz, o grito corre para aliviar o aperto de tanto tempo apertado. E a ideia de liberdade se ludibria com uma prisão maior, a gentileza e excessivos maneirismos. Quando posso respirar, e o ar corresponde aos pulmões eu estou apenas comigo mesma. A claustrofobia chega com as portas e as janelas trancadas, mas também com os olhares e as vozes: pessoas, pessoas, e pessoas. Gente. Elizabeth M.B. Mattos – gosto de 2020 – Torres

A noite se acomoda melhor no meu dia / os sons invertidos numa brincadeira de ser eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s