fora do contexto

Existem numerosas espécies e gêneros de hortaliças, porém todas, segundo nossos princípios de classificação, jazem no lodo. Crescem aí e aí são colidas. Batatas, tomates, chicória e nabos. Seres humano e seres não-humanos. Alterando a analogia, pode -se dizer que vivemos vidas que estão encaixadas desde o nascimento até à morte. Desde o ventre de que nascemos à caixa da família, da qual progredimos para dentro da caixa da escola. Quando saímos da escola, já nos tornamos tão condicionados a viver numa caixa, uma prisão, um receptáculo cem nossa volta… até que, finalmente com alívio, somos introduzidos no caixão ou no forno crematório. Notemos simplesmente a conexão possível entre sanidade mental, socialmente prescrita, tratamento psiquiátrico e caixas.” (p.35) David Cooper Psiquiatria e Antipsiquiatria -Editora Perspectiva – Coleção Debates – 1967

Já transcrevi outras vezes este parágrafo, na simplificação permite um avanço, uma ideia simples… E na brincadeira podemos catalogar as caixas, colocar idades de tal a tal ano para organizarmos estas emoções extraordinárias criadas por uma única pessoa. e pensar o esforço que deve existir para sair da caixa, e ser outro, acrescido de nova experiência. Elizabeth M. B. Mattos – maio de 2021 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s