cestas, caixas e potes com tampa

Sinto-me cálida, viva, alegre, porque a vida é cálida, simples e alegre apesar de… Sou fácil de contentar. No meio de um riso ou da turbulência de uma aventura eu prossegui. Nisso reside a desvalorização / vou ser o meio (nem começo, nem o fim) que deixa cada fibra de meu corpo cansada e ansiosa. Posso te esconder num caixa pintada de amarelo, mas gosto dos verdes coloridos: caixas, pedras, e os vermelho do coração. Tu sentas, fumas um cigarro, silencioso, eu te amo nos teus presentes extensões tão do passado! Vou beber todas as garrafas azuis e , de pois, terminar a cozinha com os olhos cheios das notas do teu piano. Eu te perdi. Não te perdi? Tu assim o quiseste. Então, eu preparo meu nono esforço no teu corpo magro, e acerto quando colo/firmo a tua pele na minha. Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2021

Vou escolher uma caixa colorida e te apertar, passar uma fita. Ou na garrafa mais redonda e transparente, tenho rolhas! Bem bonitas, meu amor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s