E agora, adeus

” – Não; eu mesmo prepararei uma taça de chá para mim antes de partir…Posso comer no trem. Não é preciso que ninguém levante cedo.

Não gostava de incomodar os outros, por motivos que não eram altruístas: procurava evitar os aborrecimentos que isto causava a ele mesmo.” (p.112) James Hilton – E agora, adeus

A novela / o autor / claro, tudo no lugar certo onde um inglês como ele deve morar/estar ou ser lido / relido. Quem não conhece a maestria? “Amor, para ele, era o sentimento que tinha pela esposa, e que supunha terem os outros homens pelas suas. Era assim que o compreendia. Um sentimento reto e simples, perfeitamente razoável e isento de complicações. Mas o sentimento de Elizabeth pelo seu galã (este termo gentil era o único que lhe ocorria) devia ser algo inteiramente diverso, algo, por fortuna, absolutamente alheio à sua experiência pessoal e à de quase toda a gente.”

James Hilton foi um escritor inglês de romances e roteiros para o cinema. Sua obra de maior destaque é o romance de 1933 Lost Horizon, em que idealiza o mito de Shangri-La. Wikipédia

Nascimento: 9 de setembro de 1900, Leigh, Reino Unido

Falecimento: 20 de dezembro de 1954, Long Beach, Califórnia, EUA

CônjugeAlice Brown (de 1935 a 1937)

FormaçãoUniversidade de CambridgeThe Leys SchoolChrist’s College

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s