d e v a g a r

lento, lento…,a tarde e a noite, toda a manhã devagar: espero, não sei o que espero. ironia não saber. não posso explicar a explosão, pode ser apenas ausência. devagar. uma dor não definida se espalha, deve ser medo, ou a visão, ou o desânimo. percepção, encantos e espantos para rimar, e deixar passar, devagar… Elizabeth M.B. Mattos – setembro de 2022 – Torres

Foto – Marina Pfeifer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s