Amoreira carregada

Frutinhas selvagens, soltas pelo chão, ou rosadas, quiçá verdes. Devoradas. Este sol de hoje deixa viçosa a buganvília. Cães apaziguados pela luz!  A lagoa reflete o azul deste céu.  Vejo a Serra do Mar. Em casa com o pai, a mãe, conversa amiga. Serena de Ian McEwan: romance sobre leitura. E. M.B. Mattos – setembro de 2012

Eu estava descobrindo que a experiência da leitura fica enviesada quando você conhece, ou está prestes a conhecer, o autor. Eu tinha entrado na mente de um estranho.” (p.135)

2 comentários sobre “Amoreira carregada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s