É preciso acordar

Primeiro a temporada de frio: homens abandonam velhas lealdades. Depois o tempo se abranda, mas o exército de monstros, gigantes afugenta a criação.  Na temporada seguinte o mar avança, e os peixes cobrem a terra. Onde estamos? No tempo de fogo sufocamos, mas ainda rezamos… Ajoelhados repetimos as palavras que nos transportam para perto… Perto do que entendemos. O milagre se faz. E apenas choramos… A terra se purifica no mar, e as árvores abrigam todas as saudades plantadas… Reconhecemos o pesadelo, voltamos ao sonho que nos adormece outra vez. No entanto é preciso acordar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s