Gavetas interiores

Nesse momento, você é minha “gaveta de guardados”…

Iberê Camargo

“... porque no decorrer do viver eu entendo que a vida é uma caminhada. Esses ciclistas são caminhantes. No fundo, sem meta. São seres desnorteados. No andar do tempo, vão ficando as lembranças; os guardados vão se acomodando em nossas gavetas interiores. Inicialmente, engraçado, as coisas que doem ficam mais. Como temos cicatrizes! A vida foi causando essas feridas que nos acompanham até o fim. Nós somos como uma tartaruga, nós carregamos a casa. Essa casa são as lembranças. Nós não poderíamos testemunhar o hoje se nós não tivéssemos por dentro o ontem, porque nós seríamos uns tolos a olhar as coisas como recém-nascidos, como sacos vazios. Nós só podemos ver as coisas com mais clareza e mais nitidez porque temos um passado, compreende? Ele vem se colocar, ajudar a ver e a compreender o momento que estamos vivendo.”  (p.30-31) Conversações com Iberê Camargo – Lisette Lagnado.

011 (2)

013

015

“Inspirado por uma ética de auto-superação, comum aos expressionistas no sentido lato, a poética de Iberê Camargo seria uma declaração enfática em favor da repotencialização constante da vida. O real será movimento, esforço e ânsia de realização. (…)” RONALDO BRITO, 1993

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s