Não escuto na chuva

20140702_170721_000

Leituras misturadas. Hoje, agora? Tentando vencer Robert Musil, O homem sem Qualidade. Vou interrompendo, empurrando. Cada frase importa. Nenhuma frase é definitiva. Então, se tudo importa. Sufoco. Chove. Gosto muito desta chuva presença, forte. Molhada. Marguerite Yourcenar, Mishima ou A visão do Vazio. Estou lendo  Karl Ove Knausgård, lendo, lendo. Estou no meio do caminho… Estou no meio da chuva. De julho. Da miúda saudade. Da maternidade. Naquela pausa inquieta quando a vida volta, e voltando vejo o arabesco. Estamos tatuadas na memória de cada filho. Tem um livro. Tem vários livros. Tem num livro aquela coisa de contar a mesma coisa através de muitos olhos, o outro lado. O que é o outro lado? Aquele que pressentimos, mas não vemos. Ou esquecemos. Podem ser apenas quatro, ou seis olhos. E a coisa fica toda diferente. O que é sinfonia? Música. Tema. Refrão. Onde estás que não te escuto? Elizabeth M.B. Mattos – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s