Eu me escondi outra vez

Apaixonada, presa no amor. Os pés afundam no barro do quintal e os braços se agitam. Os cabelos voam porque venta. Faz frio onde estou.  Aonde estás é verão, sempre sol onde estás, sol e luz.   As cores te cercam e te cobrem… meu menino de olhos espertos! Pequeno menino da lembrança que tem saudade. Saudade da presença boa na minha vida. No sempre intenso da preguiça amorosa …

Por que as portas bateram e trancaram? Lembras dos gritos? E dos beijos? … não puxa meu cabelo, não esquece meu nome, não me tranca neste quarto. Fica comigo o tempo inteiro de um dia de uma noite inteira, e outro dia.  Agora já posso te beijar, posso te apertar, posso cantar, e dançar. Não te esconde. Estou com os pés enfiados na terra deste quintal, de frente para a casa que se esparrama nas sacadas, nas grandes janelas… Os braços, meus galhos, meus sonhos…És o príncipe, eu a serva. Guardei as bonecas que gostavas. Escondi o trem, e o caminhão branco…Chorei muito depois que foste embora…Depois, depois, eu me escondi outra vez.

cropped-13346541_1148562618498202_1169257671091250538_n.jpg

IMG-20140907-WA0030

Um comentário sobre “Eu me escondi outra vez

  1. Escrevendo, vivendo e sonhando, molto bello!
    Viver e nao ter a vergonha de ser feliz e cantar a alegria de ser um eterno aprendiz.
    Piano , piano se va lontano.
    Bacio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s