de repente

Eu te amei tanto e completamente que todo o teu corpo e o que tu pensas me pertence, tudo. Todos os segredos, as ideias O incerto também meu amor …  E tu me amaste. Cartas, telegramas. Amor e paixão e raiva e por inteiro e pela metade. E terminou.

O esquisito é que  num átimo eu volto a te amar e te abraçar e beijar …

Não te vi neste verão, nem vou ver no inverno, não importa. Ainda te amo e sinto ciúme. Não sei o que fez na tua vida aquela personagem loira deslumbrada com quem resolveste de repente morar … estranho aquilo, mas fizeste…e eu te amando e ela não. As pessoas cometem equívocos. Bem, hoje precisei dizer que te amo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s