Bem ou Mal – Deborah Brennand

OUTRA PLACA DE BRENNAND NUNCA INERTE

JANELA COMPLETA LINDA FOTO

O NOME DO LIVRO * 1987  Diário de FRANCISCO BRENNAND, volume II (1980 -1989)

“12 de abril – 10 h

A surpresa de encontrar pela manhã um poema de Deborah. Em treze versos curtos e livres de qualquer convenção, ela diz mais da solidão do que eu em centenas de páginas escritas, bradando súplice contra o esquecimento. Os poetas têm certamente esta vantagem: a sua linguagem é quase sempre exata. E o que dizem – apesar de uma aparente obscuridade – acerta, de vez, os ponteiros de todos os relógios.

O tempo parece parar sob este céu imenso … Todavia, é preciso lembrar o poema inteiro, que me apresso em transcrevê – lo: Bem ou Mal

Deborah Brennand

 

O bem seria escrever

com letras alvas.

Tão claro o tempo passa,

longe, nas aleias do jardim!

 

O bem seria deixar, nas rosas,

enferrujar um esplendor de sangue

ou, na oitava luz da Lua,

erguer da face o véu escuro.

 

E o mal?  – são as pedras,

soltas no caminho, brutas feras,

vigiando em silêncio, vigiando,

se a brisa segue e eu fico

sob este céu imenso, sozinha. “

PREDIO LINDO

Fotos de Luiza Mattos Domingues Recife, maio de 2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s