a vida de volta

Madrugada. Levanto no meio da noite, durmo cedo. A cama, embora pacífica e quente me acorda. O corpo se remexe porque preciso viver, depois do café pergunto, e gora? É preciso passear, caminhar um pouco, respirar. Então sinto saudade de mim mesma, … Hoje o dia não está tão azul. Estou mais longe, longe … quero de volta o ânimo da juventude completa, não apenas a sensação desta juventude mental, quero de volta a vida. Elizabeth M.B. Mattos – Torres, agosto 2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s