fora do contexto

Assim mesmo dentro do contexto e da vida. “É interessante a mudança que o amor físico opera no corpo dos homens e das mulheres: a mulher floresce em sua plástica, arredonda -se, perde as asperezas, adquire uma expressão ansiosa ou triunfante; o homem torna se muito mais tranquilo, mais interior.”(p.13) Davis Hebert Lawrence – O Amante de Lady Chatterley – Volume 33 Os Imortais Editora Abril

Eu te disse que às vezes sou feito trator arando … norma sem rumo ou diretriz ou regra que restringem atam … distorcem, não aguento. Pensei no amor físico na entrega, e fico imaginando que este é o lugar que não é teu/meu, mas nosso porque sem o outro não existe prazer entrega … O silêncio novo a comida nova um ar novo. O que eu faria? Leria mais, escreveria mais e olharia melhor para o verde e para o azul. Entenderia o nada, apenas olharia …veria/ enxergaria. Como no amor. Eu te escrevi para te convidar ao nada. Lúcidos não fazemos amor. Gosto de nos pensar embriagados de paixão. Loucos. Então o porquê de beber, beber até o fim até o fundo da garrafa (ler Bukowiski dá nisso) …, não eu comigo, mas nós dois. Não quero o agora que enrijece. Nunca estou num agora  … perco a vida porque sonho o sonho e quero o que passou ou o que imagino que pode ser …  Sonhos e paixão.   Gosto do artista que se debruça.

Fora do contexto, mas ainda no contexto … o corpo, o sexo, o visceral, o intenso. Tudo o mais é desordem numa aparente ordem e pacífica rigidez.

Pretendia comer camarões na beira do rio … beber uma cerveja gelada. Olhar o  outro lado  … sentir este peculiar de Torres com rio, com os molhes e o mar e as pedras e a areia … Preguiça e languidez de amar o amor. Preguiça de olhar  no olhar. Pretendia. Não fui a lugar nenhum. Comi feijão com arroz, farofa e carne desfiada …uma prosaica latinha de cerveja  … e … outro dia de ficar em casa. Nem a chuva chegou. Tudo assim desmedidamente, prosaicamente comum. Lavei os pratos, limpei o fogão, estendi os lençois aspirei o tapete. Elizabeth M.B. Mattos – outubro de 2017 – Torres

CORPO INTEIRO DESENHO

“Sem dinheiro não podemos sequer pensar …”  e “A vida interior  necessita de casa confortável e boa cozinha”. (p.40)

“Um ar de canseira nas coisas”(p.59)

“O inesperado é sempre uma ameaça”(p.81)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s