namorado

O corpo passa a ser preocupação: penso no teu e no meu. Sim, tens que cuidar porque ele não é apenas teu, mas nosso, uma metade dele me pertence, …e sou eu no meu ir e vir. Sou eu neste vai e vem. Se não seguras forte na minha mão escorrego. Se me alegro ouso, se duvido fujo. Não domino nada. Sei do caminho que vai nos levar um ao outro… Vou na tua direção, mesmo hesitante. Como me inquieta e aflige não saber se és/estás ou vais estar ao meu lado… É preciso voltar serenar. Que o tempo corra a nosso favor, e que meus olhos, ao encontrar os teus olhos, bem… Que se faça o melhor. Sinto medo. Que eu possa entender e controlar o sentimento de susto. O enamoramento me atropela. Imatura apressada: por que te explico estas coisas todas? Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2017 – Torres

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s