cada um

por cada pessoa se desenvolve um espaço único, intimidade não se explica

o estranho,  o inexplicável é não definir nem delimitar qual espaço pertence a quem

se penso tanto …, o certo, é porque não amei o amor em estado de pertencimento

não dizemos, somos …

somos … não sei explicar, somos … acho que é isso

nada definitivo porque a estrada continua … o rio, o mar

e, seguimos como somos para reencontrar o sonho

de repente a raiva, vontade de dizer o contrário, contrariar, beliscar

por que gostar/ querer/ amar/ ou sei lá como se explicar?

porque a ausência é doida … doída

fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia fantasia

ElizaBETH M.B. Mattos – dezembro 2017

FOTOS DAS FOTOS Jean Jacques

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s