sonhos

…, um diálogo de José Eduardo Agualusa in A Sociedade dos Sonhadores Involuntários:

” –  Vais onde?

  – Ao Brasil, a trabalho.

  – Que trabalho?

 – Sonhos. Vou em busca de sonhos e sonhadores.

 – Não precisas ir tão longe, papá. Eu tenho tantos sonhos.” (p.145)

 Devagar, lenta, sou lenta, então qualquer toque  é tanto prazer! E.M.B. Mattos

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s