convencional

Transgredimos, tu e eu, jeito e forma diferente.

Perdemos pedaços nos excedemos.

Explosões. Saber conhecer encontrar, pois é …

E tanta gente a se desencontrar desconcertada.

Nada é mais convencional do que amar o amor, ou apaixonar. Revolucionário anarquista comunista monarquista republicanos de direita esquerda centro.  Cidade, campo ou alto mar, igual. O descaminho é mesmo se apaixonar.

Elizabeth / Liza/ Beth M.B. Mattos – sábado chuva forte – 2018 março

do passado ao hoje

fevereiro de 2018 eu no hall do edificio

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s