EXCESSOS

Desconforto da idade do poder. Sem comunicação: desastre distraído, ou ensimesmado, suscetível. Observação pontua o jeito de ser/dizer, e incomoda. Desaparece a tolerância.

 

Jogam cartas o pai e os três filhos. Os mais velhos em parceria, o pai com o mais novo. Pipocas risadas empolgação. Cartas trapaceadas cumplicidade explica o pai. E o pequeno ganha pelo truque. Roubo na brincadeira. Não aprende a perder. Jogos de faz – de – conta no comando de tirar vantagem/proveito.

 

Roubam doações aos flagelados de Santa Catarina, tão naturalmente! Aconteceu neste ano de 2008. Doações do Brasil inteiro aos que perderam casa ameaçados por doenças. Assaltados. Que venham caixas com surpresas. Fita e música brinde ao esperto! Ao descuidado personagem atento a vantagem … Só uma lágrima, o desalento.

 

&

 

Adormece envelhecido este corpo. Cabelos ralos a velha se remexe na cama atrás do sono. Uma palavra puxa outra. Um fazer outro desfazer trocar ficar ou ir… segue o fluxo no excesso. Desconforto da idade do poder. Criança desastrada distraída. Ou ensimesmada, suscetível. Cópia fiel. Observação pontua incomoda. Desaparece a tolerância. O fazer/ver a vida no filho de nove sete anos, igual ao de trinta anos. Quieto, amoroso, expansivo. Manhoso. Rouba beleza e quietude. Desalento.

Moça bonita caminha entre estantes do grande bazar. EM.B. Mattos/ Beth Mattos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s