de volta

Consegui (esforço/ apego/ preguiça/ descaso/ esquisitice; pode ser tudo ao mesmo tempo este hábito de estar com a mesma roupa a mesma roupa, a mesma roupa …, todo um mês) colocar o velho jeans para lavar, como não tem água por aqui …, consegui jogar num canto, perfumar o corpo, e vestir preto, aquele uniforme rebelde. Ontem a roupa se arrastava no meu corpo, e o ânimo infestado, agarrado num sono louco durou um dia. Acordei. Outros livros, outro animo. Claro que me desgostei do espelho, a cara parece mais amassada do que nunca. As rugas trazem mapas desconhecidos. Tenho faróis, e nem acho que os cabelos me escondem… Jasmins entram festivos pelas janelas. Um sol ameaça o dia, e posso receber um batalhão de visitas e sorrisos, … estou pronta. Elizabeth M.B. Mattos setembro de 2018 – batom, brincos e anéis –

na fazenda com os cães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s