eu te espero na chuva

Não compreendo recuos, nem  silêncios. Nem surpresas. Ou o vazio. Estou preenchida,  e transparente. Seguro alegria com cuidado. E caminho, passos leves, pelos jasmins perfumados. Eu te espero, mesmo na chuva, em baixo daquela mesma árvore. Elizabeth M.B.Mattos – setembro de 2018 – Torres

sem os cães uma cabeça virada

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s