na vitrine

… parece tão longe o tempo daquela alegria! Entusiasmo apertado e vivo. Podia andar / acontecer / até parar de correr, ficar escondida / encolhida numa lágrima numa dúvida …, nada desanimava. Eu olhava e eu via / espreitava / sabia esperar sem chegar sem ansiar / vocação alegre / desprendida … Tô com medo deste vento  das palavras. De sentir. Esvaziada / espicaçada ou assustada. Sentimento ruim desavisado. Onde estão aquelas pessoas? Pessoas mágicas. Acho que eu deveria ter sido ambiciosa e zelosa, caprichosa … Sei lá. Uma foto de tantas histórias …, outra vez o tempo. Vivos na memória …, sensação estranha.  Distantes e próximos. Claro, a vida separa, outra cidade, outra idade e solidão absoluta na vitrine … Elizabeth M.B. Mattos – novembro de 2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s