distâncias do amor

Villon

Morro de sede junto a fonte

 Rio em pranto e aguardo sem esperança …”

David Rousset

“Les jours de notre mort

L’ autre royaumme ”

Nossa morte, outro reino …, ou

Agrada – me bastante (beaucoup/ trop) quando podemos nos apaixonar / entrar / sentir as mesmas coisas.

Fragilidade que pesa e arrasta. Pelo rio navego sem bússola, sem rota. Sem texto. À deriva no tempo/ na hora do dia. No sopro desta preguiça, a espera. Sacode o barco. Sacode angústia. Silêncio. Quietude = N A D A , sem antes ou depois, apenas esta água … Elizabeth M.B. Mattos – setembro 2013 – Porto Alegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s