PARÊNTESE

Prometi carta e  fotos. Faz calor, calor sem sol, com chuviscos. O verão chega barulhento, mole. Ócio, vagar. Não, nada disto. Por aqui não se dorme. As horas se embaralham confusas na rotina sem sono, ruidosa, inquieta e trabalha-se o tempo todo. Toda a programação interna se modifica. Oxalá pudesse fechar a casa. Paz de serra, ou de mar com areia e rede, sem gente. Os sonhos se misturam com a vida ela mesma em pesadelo. Entender o ritmo? Não consigo. Continuo recuperando memória. Não parece tão simples.

 

Olho meu menino: olhos luminosos: porcelana transparente entre azul e verde. Tardes concentradas na risada com banhos, engatinhadas, bananas, maçãs, mingau. Às vezes vou caminhar: vejo o mar.

Volto a ler devagar: releio o capítulo anterior cada vez que retomo o livro. As histórias se misturam no cotidiano, discuto com personagens.  Não lendo eu olho. Elizabeth M. B. Mattos – janeiro de 1999

Sem Título-4

Sem Título-8

Um comentário sobre “PARÊNTESE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s