emprestado

Vida emprestada ou alugada, enfeitada de palavra. Desavisada. Desânimo grotesco, pesado. O tal chavão do silêncio ruidoso. Vivo eu comigo. Imaginação. Houve tempo de mudar, hoje não. Se agitam as calçadas. É assim. Dorme de dia acorda na noite. Dança de noite se amoita no dia. Se o sol  queima a noite refresca. Se a conversa se esgota o olhar arde. Dito feito, ou nada. Desordem interior. Apego desnecessário. Querer sem rumo. Tô triste porque é tarde! Beth Mattos – 2019

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s