se apagando, este dizer

SOFISTICAçÂO do Rio casamento de uma ARANHA no RJ

o dizer vai caindo e se apagando… lembro, agarro, seguro

naquele/aquele verão de tanto dizer!

lembro que me mandaste calar: querias tudo contar e contar e eu, a te esperar?! sentia que nunca ia terminar, então, paciente, eu te ouvia, eu te amava, eu te amo

paz tão boa! certeza tão certa!

não foi como sonhei, terminou: sinto saudade, e te pergunto: por quê?

chega logo, sem avisar, mas…chega!

tantas e outras perguntas se questionam mudas

silenciosas, insatisfeitas…quero tanto te ver, um pouco de olhar, apenas um pouco porque merecemos, já expliquei

houve troca/desejo/confusão = nós dois

risada também

encontro e palavra solta e silêncio

o silêncio tem gosto tato cheiro vontade própria e meninice brejeira

tem mundo, tem nós dois: que não somos

tem o verbo cheio de bocas pernas e braços e lembranças meninas

gosto de pensar tu e eu, eu e tu e nada mais: o acaso,  a hora marcada

Elizabeth M.B. Mattos – abril chegando num domingo amanhecendo – Torres de 2019

amontoado

 

3 comentários sobre “se apagando, este dizer

  1. Lindo texto de encontro-desencontro. Libera a mente a lembrança que não acabou com a usência. Os desejos se realizam com as palavras na memória. Enfim sós. Se querem como meninos estertos. Atrás da matinha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s