começar sem passado

Talvez, talvez não devesses ler o que escrevo. Talvez fosse possível apagar. Começar sem passado. Podar galhos, flores, transplantar. Sem tronco sem folhas, apenas semente. Talvez não devesses espiar o antes. No entanto, lá está o corpo cheio de cicatrizes. Coração desencontro e encontro: aberto sangra. Cicatriza enquanto se agita. Ultrapassa evidência. A vontade não domina, mas se submete. O que foi se alça, mesmo que seja, apenas tentativa…, vida ou suicídio. Amar é entender estes pedaços que enrolam a vida. Usar liberdade fantasiosa, encardida, enferrujada, mentirosa, sem amarras. Despedida, viagem, chegada, e encontro na /com tua voz. O jeito de falar / dizer, timbre de voz, ritmo, – faz parte. Passados tantos anos parece ilusão, não gostar / nem estar. O dia passando / espero. Nenhuma palavra, nenhuma voz. Doído ansioso! Elizabeth M. B. Mattos – junho de 2019 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s