túnel do tempo

Olha o tempo, o pai é aquele apoiado na perna do meu avô

O meu pai é aquele menino que está com a mão no joelho do meu avô Pedro Alexandrino. E neste recorte volta a vida, ninguém se preocupou com o passaporte português… A vida tem desvios, chamamos de caminhos… Atravessamos bosques / florestas e nos deixamos ficar atraídos pela paz de apenas existir, imóvel. Elizabeth M. B. Mattos –  setembro de 2019 – fragmentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s