energia

0.jpg

O novo e a volta. Pintar a casa, estofar os móveis, trazer flores e vasos. Revirada no que existe, na seleção de ficar / de largar/  de refazer. Não se apegar ou segurar / agarrar. Abrir as mãos, remexer a terra, afofar. Revitalizar / renovar / reavaliar. E pode ser o fetiche. Renascer. Uma criança, a casa nova, a música, a tinta e o perfume da carne, do pão feito em casa, das panquecas. Doar e recomeçar. Escrever pode ser/estar a caminho / arota ou o novo. Viajar e trocar de casa, ir e vir. Sim, não posso apenas ficar… Volto a Porto Alegre e abro as janelas para respirar o impossível, sacudir os tapetes, trocar as cortinas. E chegar em Torres para o mar… A revolução num dia, numa semana: trocar os móveis de lugar, e pendurar os quadros noutras paredes. Escovar todos os livros… Viajar! Elizabeth M.B. Mattos – janeiro de 2020 Torres

Se você está mal de grana esqueça.”e acho que estamos todos mal de grana afinal. a sepultura está sempre lá e nunca poderemos comprar uma sobrevida. morei num lugar certa vez em Atlanta por um dólar e 25 centavos por semana, vivi por um mês com 8 dólares. E escrevia poesia nos cantos dos jornais sujos que encontrei no chão, sem luz, sem aquecimento, não sei o que aconteceu com os jornais, meio que me lembro do que aconteceu comigo. isso é normal, mesmo quando fica anormal.“(p.97) Charles Bukowski Escrever para não Enlouquecer

O livro impresso deste jeito mesmo, ponto sem maiúscula, e o cheiro de novo mostra o recomeço de ser ele mesmo, e a vida a se refazer. Retomar ou ser outra vez, outra vez ainda, mais outra pessoa diferente. Por um momento deixo de ser Eu e confesso: estou tão absolutamente cansada! A cavar buracos, trocar de casa, abrir e fechar as venezianas. pintar as paredes e fazer tudo, e muito, e respirar. Beth Mattos – Torres – Por que estou sempre no mesmo lugar?

3 comentários sobre “energia

  1. POR MAIS QUE OS LUGARES SEJAM OS MESMOS, JÁ NÃO SOMOS NÓS. O PENSAMENTO REFAZ O TRANSITÓRIO E PEDE MUDANÇA. A LEMBRANÇA FICA, EMBASADA, CANSADA E CONFUSA. AS MEMÓRIAS ESTÃO SOBREPOSTAS NUMA NUVEM DE POEIRA, QUE ATRAPALHA O OLHAR, DESPRETENSIOSO, SUGERINDO TUA PRESENÇA NO AQUI E AGORA. A LUZ TÊNUE DO ABAJUR RELUZ EM NOSSOS CORPOS DESPIDOS, ONDE A LUA DANÇA, CANTA E ENCANTA NESTA TOTAL FALTA DE PUDOR. E AMANHÃ SERÁ OUTRO DIA. QUEM SABE COLHEREMOS AMORAS AO AMANHECER?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s