bang-bang

Dia sem data, sem enfeite, sem bastão. História abarrotada de estórias…Fantasia colorida, enorme e poderosa. Estou a me estranhar na lembrança embaçada. Irritação sem borda, um mar muito maior, muito maior. Sem margem. Estorias amontoadas: os quadrinhos, as nossas revistinhas, e a água quente, aquecimento, refrigeração e excesso de informação! Poder americano familiar…, vamos lembrar. A pensar em tardes de matinée com filmes de faroeste. Se eu pudesse definir o volume do meu grito! ElizaBeth Mattos, ainda abril de 2020 – Torres

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s