Carta a D.

Você está para fazer oitenta e dois anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que quarenta e cinco quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz cinquenta e oito anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca. De novo, carrego no fundo do meu peito um vazio devorador que somente o calor do seu corpo contra o meu é capaz de preencher.”(p.5) André Gorz Carta a D. – História de Amor

Ecléa Bosi escreve: “Tudo vem a confirmar suas opções políticas: há um poder externo que ameaça nossos destinos. André deixa o jornalismo, aprende a cozinhar para revigorar o organismo de Dorine, que alcança alívio graças a ‘magistrais fórmulas’ de homeopatia. Já tinham mais de oitenta anos quando ele escreve esta carta de amor […]”

Magia de amor: para sempre te amo… Para sobreviver aos desencontros eu me conto histórias picotadas. Desvios, porque para mim não foi para sempre. Vou a dobrar esquinas, a correr pelas calçadas, sacudindo a memória. Tropeço, caio e me ergo. Elizabeth M.B. Mattos – maio de 2020 – Torres

livro 1 carta de amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s