detalhes da loucura

Quase enlouqueço: perder a cabeça por detalhes acontece. O meu detalhe? Súbita vontade de comer doce, que fosse doce para doer, como os doces portugueses; poderia ser apenas ovos moles, recheados com ameixa ou… Delícia! Delícia das delícias. E não tenho nada doce ao alcance da mão. Então a ideia! Já não me atrai a cozinha, mas emergência é sempre emergência. Encontro a batedeira, mas não a pá…, (onde raios alguém – que devo ser eu mesma -, colocou a pá?) Começo a me irritar, o armário não está lá na ordem desejada! Aliás, boa bagunça! E são aqueles profundos, e tanta coisa esquecida bem atrás… Ufa! Tirar tudo para lavar e arrumar, e mesmo assim, preciso de escadinha! Resmungo. E as claras, como vou fazer? Já cortei as bananas. Comprei o raio da batedeira para bater claras. Não, não sei fazer suspiros, mas torta de banana. Também uso para minha torta fria (aliás, receita da mãe). Super fácil, mas se as claras forem bem batidas, a torta respira melhor, a outra, a de peixe, (risos). Queria comer sonhos, beber café, mas chove, chove, o que, aliás, é bom para a terra seca e cortada pelo frio, o planeta agradece. Que seja na medida! Não posso comprar sonhos, nem pastel. Tenho que encontrar a pá, ora essa. Penso nas bananas. Depois, quero continuar enfiada na cama lendo. Céus! Como faz frio!  Queria contar que estou apaixonada por Nabokov. Bom que LOLITA vai chegar, sou assim mesmo, obsessiva. A casa virada porque estou a fazer arrumação/limpeza nas estantes. Limpar e ordenar (adoro este verbo), pena que eu seja exatamente ao contrário, desordeira. Eu me perco nas fotos, nos papéis, nas gavetas  a transbordarem esquisitices. O inverno dos invernos, igual ao tempo de ser criança, da rua Vitor Hugo (saudade outra vez, Nilton tem razão, temos que fazer uma reunião e passear pela rua, ou pelas nossas lembranças, juntos, voltar no tempo). Céus! Começou a ventar e a chover. Coitados! Sim, tem pessoas ao relento, pelas ruas… E eu a pensar em lareiras com nós de pinho chorando, fogo. Gulodices e bananas…, e no luxo de ficar enfiada nas cobertas. Acho que está pronta: aquela torta elementar das primeiras idas para cozinha: bananas e ovos e doçura completa. Vou passar o café. Elizabeth M.B. Mattos – junho de 2020 – Torres com chuva e frio.

 

mesa desordem 1.jpg

chuva flores.jpg

 

lendo.....jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s