coração desprotegido

Tanta coisa. Tanto tempo! E aquele quase nada escondido. Pequenos pecados. Um nada que avança. Estes pecados, os mais cruéis, sem perdão, atormentam… Contra a integridade . O Eu perdido em desencanto. Aquele Eu que perambula na criança que somos/fomos se agigantam quando jovens adultos. Velhos, voltam como tempestade. Beth Mattos – dezembro de 2020 – Torres

Terei que ter a coragem de usar um coração desprotegido e de ir falando para o nada e para o ninguém? assim como uma criança pensa para o nada. E correr o risco de ser esmagada pelo acaso.” (p.13) Clarice Lispector A Paixão Segundo G.H.

Tanta coisa. Tanto tempo! E aquele quase nada escondido. Pequenos pecados. Um nada que avança. Estes pecados, os mais cruéis, sem perdão, atormentam… Contra a integridade . O Eu perdido em desencanto. Aquele Eu que perambula na criança que somos/fomos se agigantam/agraúdam quando jovens adultos. Velhos, voltam como tempestade. Beth Mattos – dezembro de 2020 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s