impensado

Marina Pfeifer

Não é o desejo o que permanece sempre IMPENSADO no coração do pensamento? Desejo/ pensamento/ pedaço de uma memória qualquer memória, aquela… Afinal passamos mesmo a pensar pensamentos/ pensar morte também. A pensar desejos de coração, de memória/ ou inventar memória. E a inquietude da ausência traz de volta / arrasta tristeza pesada. É o teu medo, somado ao meu medo = vazio, uma soma infinita e desesperada. Depois rejeição, depois vazio outra vez, e outra rejeição. Estou procurando uma casa pequena para passar um ano pequeno e assim pintar o apartamento, acertar as luzes, e trocar os móveis, não sei. Quem sabe? encontrar o novo debaixo destes sessenta anos de uso, ou foram mais? Elizabeth M.B. Mattos – fevereiro de 2021 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s