quase velha

…, mas não o suficiente para dar conselhos, nem para dizer sei quem sou, não sei…, adivinho. Sem descrição, impossível detalhar, talvez o suficientemente bom, ou péssimo… Terrível de dizer, ou de pensar. O limite. O suficiente, ou o razoável pode ser/ou deve ser amor… Beth M.B. Mattos – Inquietudes existem: fica o conselho nem um pouco razoável: não derrama, não quebra o copo, por descuido, atordoado, desajeitadamente, ou sem modos no meio da sede. Agarra o possível, e te aquieta no silêncio. Soluções galopam…, estão dentro de ti.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s