imóvel

…sem respirar, espero. Nada a explicar. Eu me acomodo numa dobra, e noutra. Sinto o cheiro. Aceito o silêncio, releio, escuto. Palavra / dizer / sedução, nenhuma verdade a derramar… Há de haver vida do outro lado, mais vida, mais a mesma coisa. E já passou tanto tempo! E eu não tenho nem trinta, nem quarenta, nem sessenta, dentro de mim, o fogo da meninice, pois é! Tenho dezoito anos. É preciso segurar o impulso. Bergamotas, tangerinas, laranja do céu, laranjas doces, as maiores! Mãos molhadas no suco. Gosto de inverno. Beth Mattos – julho de 2021- Torres

Rio de Janeiro / Ipanema – Pedro Moog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s