brinquedo

Brinquedo esquecido no fundo do baú, no sótão, ou no porão. Alguém lembrou de guardar. E se nada disso aconteceu, as lembranças / os mecanismos internos o devolvem. Neste sonho eu com as duas irmãs: eufórica e dançando nesta visita mostro a casa, os espaços: as janelas majestosas, e o pequeno jardim. Sempre pequenos os meus jardins, mas floridos, cuidados e, de certo, mágicos, encantados, porque eu os desejo assim.

Amanhece cinzento. Um domingo cabisbaixo, desajeitado. Como será este novembro que prepara o dezembro. Noutros anos eu já me envolvia com fitas e surpresas. Este ano será aquele ano da verdade sem fantasia, apenas ela, e no despojamento a nudez será brilhante, festiva e erótica. Estaremos atentos aos pequenos trejeitos. Sempre o feitiço… Elizabeth M.B. Mattos – novembro de 2021 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s