“As lembranças da felicidade passada são as rugas da alma!”

As lembranças da felicidade passada são as rugas da alma! Quando se é infeliz, é necessário expulsá -las do pensamento como fantasmas zombeteiros que vêm insultar nossa situação atual: vale mil vezes mais abandonar – nos às ilusões enganosas da esperança, e sobretudo fazer boa cara à má fortuna, evitando introduzir alguém na intimidade de nossas desgraças. […] à força de ser infeliz, a gente acaba por ser tornar ridículo. […] O tempo as levará, disse eu pra me consolar; ele carrega tudo e nada esquece, ao passar; […] O silêncio e a escuridão tornam-se meus intérpretes, e me desvendam a sua marcha misteriosa; não é já um ser de razão que o meu pensamento não pode abranger, os meus próprios sentidos o percebem.“(p.169) Xavier de Maistre Viagem ao Redor do Meu Quarto

Desta viagem definitiva eu procuro manter detalhes posto que não estás ao meu lado. Quando acordares da tua dor eu vou te contar o que aconteceu comigo. Acumulei em dobro fagulhas da possível alegria, quero te mostrar. Não enfeitei árvore para o Natal, não coloquei coroa festiva, não desembalei o presépio. Rezei / rezo mais vezes. Em caixas guardei o canto dos passarinhos: faço pequenas mágicas de amor. Eu te espero com surpresas de gentileza! Logo, não importa o mês, festejaremos o teu aniversário, o natal, e a tua recuperação. Te amo. Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2021 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s